Muito tem sido dito sobre plantas que possuem substâncias psicoativas e que são legalizadas por nossa duvidosa lei vigente. O termo alucinógeno não se usa mais, pois remete diretamente às visões provocadas pelas visões psicoativas. Hoje em dia, o termo enteógeno condiz melhor com o real significado das plantas que alteram a consciência humana.
O termo enteógeno remete ao contexto sagrado das visões: gerador da divindade interna. O termo de raiz grega en quer dizer dentro/interno; theo significa deus/divindade e genos significa gerador. O fato é que os compostos psicoativos produzem um estado de expansão de consciência e, num contexto espiritual apropriado, geram comprovadas experiências místicas.
Tomando como base um conceito de Ralph Miller, podemos dizer que: algumas plantas nos nutrem, algumas são usadas para curar nossos corpos físicos, e outras plantas são medicina para a alma. Elas nos ensinam o caminho de volta para o divino em nós. Elas infundem nossa consciência com a consciência da natureza, a consciência universal.


Sendo assim, fica claro que o uso de plantas psicoativas não é o objetivo de um ritual ou estudo espiritual, é apenas uma ferramenta que facilita o acesso a determinado objetivo sempre positivo como o auto-conhecimento, cura e expansão da consciência.
Todas as civilizações primitivas conheciam e faziam uso regular de substâncias alteradoras psíquicas.
Até hoje, povos primitivos de todos os continentes se utilizam liturgicamente de plantas de poder e outras substâncias mágicas de forte efeito sobre a mente.
Ervas e plantas são parte integral da vida existente no nosso planeta em todos os níveis. Plantas são nosso alimento, nosso remédio e também catalisadores da expansão da consciência. Durante nossas vidas diárias, estamos propensos aos nossos comportamentos automáticos (modo operante) na forma em que experenciamos nossa realidade, mas à noite esses elos são quebrados e nossos espíritos voam. Existem diversas plantas legalizadas que nos auxiliam a ampla compreensão da realidade como um todo.
Listamos 7 plantas aliadas que estimulam nossa consciência à expandir-se a novas formas de enxergar, perceber e sentir nós mesmos e o mundo a nossa volta.

1- XHOSA RAÍZ DO SONHO – VÍVIDOS E PROFÉTICOS

Silene Capensis ou Xhosa é geralmente associada ao povo Xhosa, do Sul da África que são conhecidos por ingerir esta erva para induzir sonhos vívidos e proféticos. Também é usada em rituais de iniciação de xamãs e acredita-se que abre um caminho para a comunicação com os ancestrais. A raiz é moída até virar pó, que é misturado com água e bebida pela manhã com o estômago vazio. Os efeitos são aparentemente lentos e só entram em vigor pela noite.
Os efeitos dessa erva se manifestam durante o sono com estados de sonhos lúcidos proféticos que são ricos de significado. Indivíduos geralmente não percebem quaisquer efeitos no estado de vigília e comparam o estado de sono ao mergulhar nas águas profundas. Curiosamente, é dito que a planta não tem efeitos sobre os indivíduos que não são destinadas a ser adivinhos ou oniromâncios.

2- CELASTRUS PANICULATUS – O ELIXIR DA VIDA

Essa incrível erva não é apenas conhecida por promover sonhos lúcidos por aqueles que a tomam, mas também é chamada como a árvore do intelecto por seu longo histórico na medicina indiana no auxílio de foco mental, longevidade e memória. Os usuários relataram que adicionando de 10 a 15 sementes de Celastrus paniculatus em seu regime diário, nota-se uma melhora acentuada na função cognitiva, capacidade de se concentrar e nitidez.

3- LÓTUS AZUL (BLUE LOTUS) – ERVA DA MENTE, CORPO E ESPÍRITO

O Lotus Azul é uma das plantas mais sagradas desde os antigos Egípcios, onde suas propriedades de conscientização foram bem conhecidas e aproveitadas, geralmente associadas origens da vida e a perspectiva divina. A planta era usada no Egito para estimular o desejo sexual e as praticantes medicinais egípcias usavam esta flor para estimular o fluxo de sangue e também como um tratamento anti-envelhecimento. Os antigos adoravam esta visionária planta como um símbolo das origens da vida. Quando misturada com água ou vinho, e ingerida, ela age como um intoxicante. O Lotus azul foi usado para atingir estados de euforia de consciência visionária.

4- WILD ASPARAGUS RAIZ – VOE A NOITE

De acordo com algumas lendas antigas na Ásia, a raiz da Wild Asparagus te permite “voar” conscientemente durante o sono. Uma jornada a outras dimensões e lugares durante o sono são associações comuns com esta erva. Ervas adaptogenicas são aquelas que contém uma substância não tóxica que é retirada de um extrato da planta. É usada para aumentar a capacidade do organismo para resistir aos efeitos prejudiciais do stress e promover ou restaurar o funcionamento fisiológico. Ajudam o corpo a melhor adaptar-se a pressões que eles enfrentam. Esta erva é também um tônico respiratório e renal, ajudando a curar o corpo, deixando a mente subir e flutuar.

5- AFRICAN DREAM BEAN / FEIJÃO AFRICANO DO SONHO

Crescendo na costa de Madagascar, Sul da África, Austrália e na Ásia, esse feijão tem vagens e sementes muito grandes e é usado de várias formas por séries de grupos de pessoas em todo o mundo. Seus usos variam de um tratamento de pele a um alimento dado no começo da dentição dos bebês para aliviar a dor. No entanto, é mais conhecida por seu uso tradicional na África do Sul para induzir intensos estados lúcidos de sonho em que uma pessoa é capaz de se comunicar com o mundo espiritual. Para alterar as propriedades da consciência, seu interior também deve ser comido.

6- MEXICAN TARRAGON – UMA HORTA PARA SONHAR

Mexican Tarragon é comumente cultivada em jardins e usado como uma erva para aromatizar na culinária. Também conhecida como Mexican Marigold, suas flores são associadas com as celebrações do Día de los Muertos. A erva pode ser usada de variadas maneiras para induzir sonhos lúcidos, desde a queima como incenso, como fumar antes de dormir, ou infusão em água como um chá.

7- MUGWORT / ARTEMÍSIA – A ERVA VERSÁTIL DO SONHO

Ao longo dos séculos, a Artemísia tem sido uma erva amplamente utilizada na Europa, associada aos tratamentos de problemas digestivos ou parasitários e também como uma erva do sonho. Ela pode ser fumada, queimada como incenso ou bebida como um chá. Essa erva também é conhecida por estimular sonhos lúcidos e significativos. Remexe coisas que estão profundas no subconsciente e as expõem durante o sonho.

Comments are closed.