Uma árvore que gera energia limpa e renovável.
Tem aparência de árvore, mas se trata de uma turbina eólica desenvolvida pela empresa francesa New Wind R&D. Equipada com uma centena de folhas de plástico verde, penduradas em um tronco de aço, que funciona como outros tantos aerogeradores silenciosos, “a árvore de vento” visa a aproveitar a menor corrente de ar nas cidades para gerar energia.
A estrutura de árvore abriga em seu interior cabos e geradores, contribuindo para embelezar a paisagem, seja urbana ou rural. Tem capacidade instalada de 3,1 kW e sua produção varia de acordo com a velocidade dos ventos (1.320 kWh para ventos de 3 metros/segundo até 3.160 kWh para ventos de 5 metros/segundo).

arvore-eolica-003

Por ser equipada com dezenas de “folhas”, quando uma delas entra em pane não há interrupção de geração de energia, já que as demais continuam funcionando.
Além de ser silenciosa, a árvore-turbina consegue aproveitar melhor a capacidade do vento porque necessita de menos força para movimentar suas miniturbinas, sendo capaz de operar 280 dias por ano, enquanto equipamentos maiores, que exigem mais ventos, rodam em torno de 200 dias. Sua vida útil pode chegar aos 25 anos de funcionamento, sendo capaz de resistir a altas temperaturas, segundo seu fabricante.
Um dos projetos piloto da árvore-turbina foi inaugurado no Parque de Radôme, em  Pleumeur-Bodou, na Bretanha francesa. Sua capacidade de geração fica entre 2,5 a 4 kWh. Cada árvore, com 11 metros de altura, pode satisfazer as necessidades de energia de uma família de quatro pessoas. Mas, como toda nova tecnologia, o preço ainda é alto: quase 30 mil euros por unidade. Isso não impediu, porém, encomendas de muitas empresas e autoridades locais.

arvore-eolica-001

O componente artístico e estético da árvore eólica é uma tentativa de construir algo estético que possa se encaixar na paisagem. Um protótipo da árvore eólica foi instalado em Paris antes da Conferência do Clima da ONU, com a expectativa de que o modelo dissemine essa ideia inovadora pelo mundo. A inovação fica por conta também da escala menor e mais sedutora da estrutura arbórea, como um avanço em termos de usinas eólicas convencionais, cujas turbinas medem até 150 metros da base até o topo das lâminas.
Vamos esperar a popularização e os custos menores. Estamos no caminho!

arvore-eolica-002

Comments are closed.