A batata-doce (Ipomoea batatas), também chamada batata-da-terra, batata-da-ilha, jatica e jetica, é uma planta da família das convolvuláceas, da ordem das Solanales (a mesma da batata, do tomate, das pimentas etc.). Originária da região dos Andes, se espalhou pelos trópicos e subtrópicos de todo o mundo. Seu formato é alongado e arredondado, revestido por uma fina pele que recobre um interior saboroso e cremoso. A pele, assim como o interior, podem apresentar diferentes cores como bege, amarelo, marrom, laranja, vermelho, roxo. Quanto mais escura for a cor da batata-doce, mais rica ela é em nutrientes.
É a quarta hortaliça mais cultivada no Brasil e a que possui o maior índice de produtividade de quilocalorias por hectare por dia.  As folhas e brotos da batata-doce são comestíveis após breve cozimento, saborosas e nutritivas, constituindo verdura de produção facílima e abundante.

Diferentemente da batata, a batata-doce pode ser comida crua. Ela pode ser cozida como as batatas, dando um sabor adocicado aos pratos. Há diversas formas de preparo, como fritas, refogadas, salteadas, cozidas, etc.
O sabor doce da batata-doce varia. Ele permite que você prepare deliciosas sobremesas, bolos, sorvetes e outros pratos doces. As variedades de polpa amarela da Virginia e de poupa rosa de Málaga são as preferidas para fazer compotas.

farinha-de-batata-doce

A farinha de batata-doce é mais nutritiva que a do trigo, usada para fazer pão e bolos nos países da África e do Caribe. Na Coréia, ela é servida em forma de macarrão.
A batata-doce ralada pode ser transformada em panquecas crocantes misturadas com cebola picada, ovo e farinha, preparados numa frigideira.
As folhas de batata-doce são comidas como as de espinafre. Em Madagascar e na África Ocidental, elas são servidas com arroz como acompanhamento de carne ou peixe.

Estudos têm demonstrado que uma dieta com o consumo regular de batata-doce pode reduzir o risco de certos tipos de câncer como o de vesícula biliar, próstata, mama, rim, pulmão e colo-retal. Isto se deve à sua propriedade de interromper a produção de mutações genéticas que se desenvolvem tumores.
A batata-doce é um antioxidante muito bom. Ela protege os vasos sanguíneos causando relaxamento, combate o mau colesterol e ajuda a diminuir o risco de doenças cardiovasculares.
A batata-doce com casca branca atua de maneira positiva no sistema imunológico e na regulação da glicemia. Ela tem efeito benéfico para os diabéticos.  A batata-doce conquistou os praticantes de musculação por ser considerada a fonte de carboidrato ideal para quem pratica esportes devido ao seu baixo índice glicêmico, já que o alimento fornece energia de forma lenta e gradual, sem provocar picos de glicose no sangue.

tipos-de-batata-doce-para-ganhar-massa-muscular-png

A batata-doce roxa é rica em antioxidantes da classe das antocianinas, que melhoram a função hepática através da redução dos níveis de enzimas hepáticas.
– A casca da batata-doce é boa para o consumo. Bebidas feitas à base da casca protegem o fígado.
– Os níveis de beta-caroteno na batata-doce são maiores quando ela é cozida. O consumo regular promove a vitamina A em crianças.
– As folhas são ricas em antioxidantes, muito mais do que em alguns vegetais de folhas verdes.
– Nutricionalmente falando, a batata-doce de polpa laranja e roxa são melhores.
– Fornece fibras (que estimulam o intestino), vitamina A, magnésio, cálcio, potássio, betacaroteno, vitamina C, E e do complexo B.

Informações interessantes sobre este alimento
– Escavações arqueológicas mostraram que a batata-doce foi a primeira planta ter sido domesticada.
– Durante muito tempo imaginou-se que a batata-doce fosse originária da Índia, no entanto, ela é nativa da América do Sul, e foi então introduzida na Europa pelos espanhóis.
– A Uganda é o maior produtor, com quase 2 milhões de toneladas por ano.